terça-feira, 22 de janeiro de 2013

como impor Limites??!!



Buenas pessoal

Retornando a rotina...rs...ja falei bastante sobre limites, nós que convivemos com adicção ouvimos o tempo todo que devemos impor limites.....então quando paramos pra pensar e fazer uma lista dos limites a serem impostos...pelo menos eu quando fui fazer isso a primeira vez saiu mais ou menos assim:

Eu não aceito:

- Que ele use drogas
- Que ele beba em casa
- Que ele deixe de cumprir com as obrigações financeiras dele
- Que ele grite comigo
- Que ele me desrespeite
- Que ele passe a noite fora de casa
- Que ele falte as reuniões do NA

Ai eu tentei colocar isso em pratica, deu tudo errado, saia cada quebra pau....um fua...o famoso samba do crioulo doido...

Ai em uma partilha no grupo Amor Exigente....eu falei que não funcionava esse negócio de impor limites, o coordenador pacientemente me explicou que os limites deveriam ser impostos a MIM e não ao Adicto, pegou o mesmo exemplo acima e descreveu assim

A Kel não aceita pra sua vida

- Viver com quem use drogas
- Viver com alguém que beba dentro de casa
- Cobrir despesas financeiras de responsabilidade de outra pessoa
- Que alguém grite com ela
- Que alguém a desrespeite
- Que viva com um marido que fique a noite na rua
- Que seu marido viva na ativa e não busque a recuperação

Entenderam a diferença?

Eu não posso obrigar ninguém a nada, posso modificar somente a mim mesma...então se pra mim viver uma vida em paz eu não quero viver nada do que citei acima, quem é que precisa tomar uma atitude ELE ou EU?

EU né...se eu tivesse esperando ele respeitar os meus limites eu estaria até hoje debaixo do mesmo teto dele vivendo uma vida a qual eu não quero viver....

Dai comecei a entender o real sentido da oração da serenidade....

Senhor, concedei-me a serenidade para aceitar o que eu não posso modificar

Tive que aceitar que EU NÃO SALVOU OU MUDO  NINGUÉM...eu tive que entender isso e aprender a manter a serenidade, a não me desesperar mais, a não brigar mais, a aceitar que meu EX Marido era daquele jeito e ponto

Coragem para modificar as que eu posso

Só tinha um jeito de eu fazer com que meus limites fossem respeitados, saindo de perto dele, vivendo minha vida longe dele...precisei de muita coragem pra abandonar sonhos, pra reconhecer que sou impotente perante a doença dele, que não posso curar, que não sou culpada, que não causei

Sabedoria pra distinguir umas das outras

Precisei de muito aprendizado  sobre o assunto dependencia e codependencia pra conseguir separar o que era de minha responsabilidade o que não era, precisei olhar pra mim, pros meus defeitos e qualidades pra descobrir o pq eu me permitia viver algo que me destruia....pq eu não me amava, pq eu não me preservava...pq o OUTRO era sempre mais importante do que EU.

Isso não foi em um dia, foram Dias, Meses..e sera pro resto da vida, pro resto da vida SÒ POR HOJE eu vou me perguntar o que é que me faz feliz?

Vou parar, escutar meu coração, sentir a emoção e deixa-la fluir levemente...

Quando eu tiver pra explodir, aprendi que existe uma ferramenta maravilhosa que solta a pressão da panela...essa pressão sai pela boca...pela minha  boca...A PARTILHA...DOR DIVIDIDA, DOR DIMINUIDA

Aprendi que não sou de ferro, não sou Deus e não tenho obrigação de ser perfeita e sorrir o tempo todo...posso e devo chorar, gritar colocar pra fora o que eu estiver sentindo...seja bom ou ruim, apenas não devo permitir que meus desabafos prejudiquem alguém...por isso essa frase diz tudo JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

Bom dia pra vcs

14 comentários:

  1. Bom dia amiga!
    Perfeita a sua postagem. Infelizmente enquanto vivermos para mudar a outra pessoa, somente gastaremos energia em vão... Quando eu comecei a colocar limites para mim, comecei a pensar: Até onde eu iria para salvar a outra pessoa? É pra lá que eu quero ir, porém para salvar a mim. Descobri que eu não sou Deus, portanto, não tenho pretensão, muito menos, o poder para fazer com que ele queira mudar de vida. Isso realmente não cabe a nós.

    Beijo e bom diaaaa!

    ResponderExcluir
  2. Oi Kell, acompanho o seu blog e te admiro pela sua personalidade forte.

    Sabe as vezes eu tenho duvidas, namoro um DQ, e ele quer se casar, eu tbm quero me casar com ele, mas tenho medo da convivencia, nos damos muito bem, apesar dele ter algumas recaidas, mas penso como será depois do casamento.

    Beijos

    Paz e serenidade só por hj

    ResponderExcluir
  3. oi meninas obrigada pelo carinho...olha Mary..tu sabe que sou bem direta...rs...então não se ofenda nãoe stou julgando apenas dando uam opinião bem clara...sem rodeios...eu gosto de receber opiniões claras pq senão minah cabecinah lioira viaja e distorce tudo...rs...então prefiro que desenhem que é pra mim entender....a questão é que a adicção é uma doença PROGRESSIVA e FATAL..o que significa que quanto mais tempo se usa pior se fica...e por se tratar de uma doença do comportamento..o que tende a piorar com o tempo é o comportamento do adicto...se vcs pensam em casar...acho eu que seria de extrema importância não existir mais recaída alguma....se existe recaída não existe recuperação..a recaida faz parte da doença e não da recuperação...
    Pense muito bem antes de tomar decisões importantes...pq depois que se casa e se tem, filhos o vinculo será eterno...as consequencias das decisões não afetaram somente a vcs mas também aos seus filhos caso venham ter...e como ouvi em uma palestra de um jovem casal..ela codependente e ele adicto em recuperação limpo há 5 anos...onde existe drogas, só existe mentiras, destruição e tristeza....
    Desejo que vcs encontrem a felicidade e que seu namorado realmente entre em recuperação e que as recaídas nunca mais aconteçam para que vcs possam realmente terem uma familia feliz..bjuu

    ResponderExcluir
  4. Uma vez tentei fazer essa coisa de policiá-lo e também deu tudo errado.
    Minha vida virou um inferno.
    Quem tem que cuidar da vida dele é ele mesmo.
    Eu preciso cuidar da minha recuperação e aprender a impor esses limites a mim.
    bjbjbj

    ResponderExcluir
  5. Sei sim querida Kell! rs...

    Vc está certissima é isso mesmo!!!


    Paz e serenidade a todas nós.

    ResponderExcluir
  6. adoooreiii esse post kell!! "saber reconhecer a diferença"...é de onde tem que ser o nosso ponto de partida!!

    ResponderExcluir
  7. Acho que este é o ponto de partida e quem sabe no futuro incluir aqui publicações sobre o que você gosta o que te faz feliz...A vida não pode se limitar a dependência né? Boa sorte e boas escolhas!

    ResponderExcluir
  8. De um tempo pra cá tentei começar a me amar, tentar impor limites, parar de ficar ao lado dele conversando com ele enquanto ele usa, pra "tipo" diminuir a bad trip/nóia dele, começar a passar mais tempo em casa com minha família, tentar sorrir, tentar passar por tudo isso, pois quando eu estava ao lado dele ultimamente eu me descontrolava e tudo só piorava. Mesmo amando ele tentar viver minha vida pois não sou culpada pela escolha dele e isso não significava que eu estava abandonando ele, eu estava a sua espera a qualquer momento em que ele precisasse de ajuda, eu estava evitando tristezas profundas e frustrações, eu acabava descontando nos outros que não tinha nada a ver com essa situação, sei que é difícil, mas se ele quiser sair dessa é só buscar ajuda, buscar recuperação, isso já havia acontecido no começo do namoro... Pois pronto, comecei a por em prática isso. A pouco tempo ele decidiu se internar, mas porra, o que foi bastante difícil, e que já aconteceu de outras vezes foi ele querer terminar comigo alegando "abandono". Disse que estava insatisfeito do mesmo jeito que eu tinha falado a uns tempos atrás, mas eu falava porque realmente ele estava vacilando demais. E falando também de assuntos de vários anos atrás que simplesmente NÃO esquece, mas esquece com certeza de tudo que ele fez comigo, mas algumas ações minhas só foram consequências dos atos inconsequentes dele . É muita ingratidão viu ?! Apesar de eu estar aqui na minha casa e ele na dele lá vivendo/usando, eu estava aqui disposta a receber ele a qualquer momento, a sua espera, pensava nele noite e dia, assim que acordava e na hora de dormir. Antes de ele ir se internar ele veio dormir na minha casa e fizemos as pazes, mas não conversamos, ele só disse que tinha muito ciúme de mim e pronto. Na minha opinião acho que ele também precisa de um psicólogo, estamos fragilizados de um relacionamento muito conturbado, inseguros e tudo parece que só piora. Mesmo assim ainda gosto dele e ainda quero tentar. Ele internou na terça, domingo agora é a visita, vou lá. Me ajudem, preciso de algum conselho, opinião, sei lá. Sou muito nova e já estou passando por tudo isso, isso é foda, estou com ele desde os meus 16 anos e vou fazer 21 agora em março. Sinto que estagnei minha vida.

    ResponderExcluir
  9. Eu estava pensando em ir no NA-RANON.
    Mesmo com tudo isso, ainda acho que há esperança, ainda quero tentar ficar ao lado dele. :(

    Ass: Mesma pessoa do post anterior.

    ResponderExcluir
  10. Vai aqui algumas músicas de letra muito boa que falam sobre a dependência química e são instigantes...

    http://www.youtube.com/watch?v=5g9Lbhx_AUk

    http://www.youtube.com/watch?v=j_kjt-ESG8s

    Ass: Mesma pessoa do post anterior.

    ResponderExcluir
  11. Mas chato ainda é que os amigos dele que estavam com ele quando ele estava sóbrio, saindo de carro pra festas, pra lá e pra cá, eles não estavam ao lado dele quando ele estava assim. Mas até os entendo, pois foi uma escolha dele , passar o dia todo usando droga. O chato é que ele diz que ele pediu ajuda foi a mim e não a eles, e que foi ele que se afastou dos amigos e não os amigos que se afastaram dele. ahuahuuah, chega a ser hilário ... Inventa qualquer desculpa. As vezes eu acho que ele ta louco assim por causa da química, mas as vezes penso que ele deve estar querendo é terminar mesmo por qualquer outro motivo, pra ficar dando umas desculpas dessas.

    Ass: Mesma pessoa do post anterior.

    ResponderExcluir
  12. Respostas
    1. querida...vc não está sozinha....acredite não está....busque ajuda nos grupos para familiares...Naranon ou Amor Exigente, se apegue em um poder superior o qual você acredita....não pegue uma culpa que talvez ele tente jogar pra vc....tmj to aqui segurando na sua mão...não deixe de buscar ajuda..te amo incondicionalmente

      Excluir
  13. não tente entender ele ou a doença dele para tentar salva-lo...tente entender a sua doença a nossa a codependência....é importante sabermos sobre a dependência química pra não sermos coniventes de certa forma facilitando o uso...a partir disso a única coisa que podemos fazer é nos cuidarmos....e nos fortalecermos a cada dia mais...vivendo o só por hoje....aprender substituir o desespero e a dor por esperança e saber que dias tristes fazem parte da vida...mais podemos sim ser felizes na maior parte do tempo....se assim for nossa escolha...mesmo que precisemos lutar pra isso...dia a dia...EU SEGURO MINHA MÃO NA SUA E UNO MEU CORAÇÃO AO SEU....UM ENORME ABRAÇO

    ResponderExcluir